TRATAMENTO DE HIPERTENSÃO ARTERIAL COM ACUPUNTURA

TRATAMENTO DE HIPERTENSÃO ARTERIAL COM ACUPUNTURA
0 17/08/2017

TRATAMENTO DE HIPERTENSÃO ARTERIAL COM ACUPUNTURA

Autor: Silvia Suzana Vieira Martins Vasconcelos

 

 

Resumo

Acupuntura é um tratamento/ método que pode tratar as várias causas da hipertensão arterial como: fator emocional, obesidade, álcool em excesso, sal em excesso, cigarro, hereditariedade, vida sedentária, etc. As pessoas que sofrem de hipertensão arterial buscam incessantemente a cura da doença, e através da acupuntura, o paciente pode tratar o problema. Os pontos são unidos entre si por linhas/ meridianos condutores de energia. Eles (agulhas) estimulam a circulação de energia dos canais. As agulhas são capazes de agir sobre este ponto que quando estimulados atuam diretamente sobre o sistema nervoso central (SNC) dando a resposta necessária.

 

Palavras chave: Acupuntura, Hipertensão, Tratamento.

 

Abstract

Acupunture is a method/ treatment that can treat the various causes of hypertension as: emotional factor, obesity, excesso alcohol, excesso salt, cigarrete, heredity, sedentary life, etc. People suffering from hypertension continually seek to cure the disease, and through acupuncture, the pacient can the treat problem. The points are linked by lines/ meridians power condutors . They (needles) stimulates the circulation of energy channels. The needles are ables to act on this point that when stimulated act directly on the central nervous system giving the required response.

 

Keywords: Acupunture, Hypertension, Treatment.

 

Introdução

 

Durante muitos anos, a Medicina Tradicional Chinesa vem se aperfeiçoando na arte de tratar e curar as mais diversas doenças que atingem o ser humano. Principalmente a forma da prevenção, na qual reside toda a sua essência. É necessário que o terapeuta detecte suas causas, diferencie o diagnóstico, fator patogênico que causou tal problema e tratamento individualizado.

As pessoas que sofrem de Hipertensão Arterial Sistólica buscam incessantemente a cura para a doença, e na acupuntura o método é eficaz e simples. O tema discutido neste artigo é a diferença do tratamento na medicina oriental e medicina ocidental.

Na medicina ocidental, a Hipertensão Arterial Sistólica (HAS) é considerada a doença mais prevalente do mundo, acometendo de 15 % a 20% da população adulta, sendo que a prevalência aumenta com a idade. Podemos definir a crise hipertensiva como a elevação rápida, intensa e sistemática da pressão arterial (PA), com risco de deterioração de órgãos–alvo da hipertensão (coração, cérebro, vasos e rins), podendo haver risco de morte imediata ou em potencial.

Na medicina chinesa a hipertensão arterial sistólica está baseada em sinais e sintomas, a hipertensão está relacionada ao desequilíbrio do Yin e Yang do Rim e Fígado, ou ainda com presença de fleuma e umidade. Neste artigo vou focar no desequilíbrio do Zangh Fu do Fígado.

O objeto deste estudo é a desarmonia do Fígado e como consequência sinais e sintomas que elevam a pressão arterial. Os quatro padrões de desarmonia do Fígado (Gan), os principais são: Deficiência do sangue do Yin do Fígado, Yang do Fígado hiperativo, o fogo crescente do Fígado, o calor extremo. Na sua fisiopatologia estão todos entrelaçados, fato este que torna difícil separá-los na prática clínica.

Yin do Fígado (Gan Yin) Deficiente Sangue do Fígado (Gan Xue) Deficiente
Yin do Fígado (Gan Yin) Deficiente Yang do Fígado (Gan Yang) Hiperativo
Yin do Fígado (Gan Yin) Deficiente Fogo Crescente no Fígado (Gan)
Yang do Fígado Hiperativo Fogo Crescente no Fígado

 

O quadro de Yang hiperativo do Fígado pode ser encontrado nos casos de: hipertensão, cefaleias, distúrbios emocionais, vertigens, tinidos, tensão pré-menstrual, hipertireoidismo e sequelas de acidente vascular cerebral.

O calor extremo, a deficiência de Yin do Fígado hiperativo e do fogo crescente, da deficiência de Xue do Fígado podem estar acompanhados com o quadro de agitação de vento do Fígado que é a forma mais extrema do movimento irregular de Qi e de Xue manifestada pelas alterações do Fígado.

No tratamento de doenças com acupuntura é necessário diferenciar a condição patológica de acordo com a teoria básica da medicina tradicional chinesa e as peculiaridades da acupuntura. Também é importante dominar os princípios básicos para a prescrição de pontos e para a aplicação dos pontos específicos.

A acupuntura é o tratamento interior das doenças a partir do exterior. Várias doenças podem ser curadas com a utilização do método de reforço da deficiência, e da redução de excessos pelos pontos da superfície do corpo.

A relevância deste artigo é mostrar ao leitor a grande diferença entre medicina ocidental e medicina oriental com observação da diferença de tratamento, no qual a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) trata o equilíbrio de Yin e Yang e a harmonia dos cinco elementos possibilitando uma melhor qualidade de vida ao indivíduo.

A metodologia deste trabalho se caracteriza por ser bibliográfico de cunho explicativo, onde será desenvolvido a partir do material já elaborado e publicado constituído principalmente de livros, revistas e artigos científicos.

O trabalho é uma revisão bibliográfica, mas ainda há pouco conhecimento sobre este tema e certa dificuldade em estudá-la, considerando a carência de estudos com bases científicas e revisões sistemáticas sobre o assunto.

 

Hipertensão arterial sistêmica (HAS)

Hipertensão é uma doença democrática que acomete crianças, adultos, idosos, homens e mulheres de todas as classes sociais e condições financeiras. Popularmente conhecida como “pressão alta” está relacionada com a força que o sangue faz contra as artérias para conseguir circular por todo o corpo. O estreitamento das artérias aumenta a necessidade do coração bombear com mais força para impulsionar o sangue e recebê-lo de volta. Como consequência, o coração dilata e danifica as artérias.

Considera-se a pessoa hipertensa quando a pressão arterial em repouso mede valores iguais ou acima 140×90. Hipertensos tem maior propensão para apresentar comprometimentos vasculares, cerebrais e cardíacos.

 

 Medicina Tradicional Chinesa (MTC)

Na MTC, a hipertensão está relacionada com o desequilíbrio energético do Yin e Yang do Rim e Fígado ou ainda com a presença de fleuma (mucosidade) e umidade. A medicina tradicional chinesa tem como base para a sua aplicação a elaboração de um diagnóstico próprio, cujo objetivo é alcançado através da correta interpretação das informações coletadas. Através de uma anamnese minuciosa, inspecionar o exterior para examinar o interior, os sinais e sintomas fornecem informações necessárias para identificar os padrões de desarmonia. Pode se obter informações detalhadas sobre o estado do organismo como um todo, se avaliar o pulso e a língua.

A história do paciente é de importância fundamental, nela se valoriza suas queixas subjetivas, que são formas individuais de sentir a doença; diferente para cada ser humano. Os sinais e sintomas não podem ser considerados isoladamente, cabendo ao acupunturista juntar as peças desse quebra-cabeça e através de sua relação com o paciente, ver a imagem de um todo que propiciará não só o estabelecimento do diagnóstico como também sua abordagem terapêutica.

O diagnóstico em medicina tradicional chinesa, inclui quatro métodos: observação, ausculta, palpação, anamnese. Inclui-se também pulso e língua.

 

Fígado (Gan)

            Funções

  • Harmoniza o fluxo livre de Qi (energia)
  • Armazena o sangue (Xue)
  • Harmoniza os tendões ( músculos)
  • Abre-se nos olhos e manifesta-se nas unhas

Harmonizar o fluxo livre de Qi (energia) é a função mais importante do Fígado (Gan) e quando não consegue adequar esta função, torna-se a base da patologia do Fígado, que se manifesta com muitos sintomas característicos da desarmonia deste órgão. Esta função está integrada com outros Zang Fu, assim o baço/pâncreas (Pi) regula a formação e a quantidade de Qi pós-natal, enquanto o Pulmão (Fei) e o Coração (Xin) governam a circulação do Qi pelo corpo e o Fígado regula a uniformidade desta circulação.

O Fígado (Gan) não tem capacidade de regular o volume ou a força da circulação de Qi, e na patologia, nem sempre está associado com os padrões de deficiência de Qi, no entanto, o Fígado, além de harmonizar o fluxo de Qi, promove a circulação livre e fácil das matérias pelo corpo, por isso, participa da harmonia e regularidade das funções do corpo e da mente. Na Medicina Tradicional Chinesa (MTC), os sintomas que elevam a pressão arterial estão mais ligados a Agitação do Vento do Fígado, que vou descrever nesse artigo.

O conceito “Vento” na MTC indica movimento rápido e inconstante que caracteriza o Yang, por isso, o Vento é leve e sobe, afetando predominantemente a parte superior do corpo, principalmente a cabeça, produzindo sintomas de mudanças rápidas do movimento, tais como, os tiques, os tremores, espasmos e convulsões. Tanto o Vento interno como o Externo apresentam estas características, porém as origens e os sintomas são diferentes e, geralmente, um não agrava o outro. O Vento Interno está frequentemente, embora não necessariamente, relacionado com as disfunções do Fígado (Gan), e destas disfunções surge o movimento repentino, irregular, que é oposto do fluxo suave e uniforme promovido pelo Fígado. Os movimentos anormais, rápidos da circulação de Qi e de sangue para a cabeça que provocam os tremores, as convulsões, podem ter consequências graves dentro do corpo, podendo resultar em vertigens ou até mesmo perda da consciência.

Existem 4 (quatro) padrões principais que estão relacionados com a Agitação de Vento do Fígado:

  • Calor Extremo produzindo Vento
  • Yin deficiente e Yang Hiperativo produzindo Vento
  • Xue Deficiente e Sangue do Fígado Deficiente produzindo Vento
  • Fogo Crescente no Fígado

 

Calor Extremo

A turbulência e o Calor causados pelo movimento violento de subida do Fogo e do Yang é tão danosa para o fluxo de Qi e do Sangue (Xue) que resulta em movimento intenso e descontrolado das contrações dos músculos e dos tendões, fato que ocasiona as convulsões, os espasmos no pescoço e os epistótonos, e ao mesmo tempo o Calor Extremo pode lesar o espírito (Shen) desencadeando o quadro de coma e de delírios.

 

Xue Deficiente

Pode haver sintomas de Xue Deficiente e de Sangue do Fígado Deficiente e os únicos sintomas adicionais de Agitação de Vento do Fígado são os tremores e as convulsões.

 

Yang Hiperativo

Os sintomas podem ser decorrentes de Deficiência de Yin do Fígado, de Yang Hiperativo ou de Fogo Crescente no Fígado, mas os mais importantes são aqueles ocasionados pela turbulência causada pelo movimento rápido para cima do Yang, ocasionando distúrbios no Coração e Cérebro, espírito (Shen) e sentidos que podem se manifestar pela perda da consciência ou pela desorientação mental, a qual perturba a fala. Se o Yang turbulento e o Fogo invadem os Canais (Jing Luo) da parte superior do corpo, eles podem interromper o fluxo de Qi e de Sangue ( Xue) desta região provocando a hemiplegia ou a paralisia facial.

 

Fogo Crescente no Fígado

Na patologia do Fogo Crescente, o Fígado compartilha com os padrões gerais de Excesso de Calor ou de Fogo, por isso manifesta-se pelos sintomas gerais de Calor e de Fogo, tornando a língua vermelha com revestimento amarelo, pulso cheio e rápido, presença de sede e gosto amargo, constipação, etc. Estes sintomas são consequências ao efeito do Calor sobre o Yin e o Jin Ye, podendo, desta maneira, afetar o Yin e o Sangue do Coração quando o espírito (Shen) perde a residência ficando agitado, o que ocasiona a insônia. As patologias do Fogo Crescente no Coração e a do Fogo Crescente no Fígado estão, frequentemente, relacionadas e geralmente a primeira afecção surge da segunda.

O padrão de Fogo Crescente do Fígado é o estado extremo do fracasso da função do Qi do Fígado (Gan Qi) de promover livre circulação, ocasionando além de danos intensos, as desarmonias entre indivíduo e o meio ambiente, tornando-o hipersensível e sujeito a manifestar-se com violência que muitas vezes pode envolver a violência física.

Padrão Sintomas Pulso Língua
Sangue do Fígado (Gan Xue) Deficiente Rosto pálido sem brilho; fraqueza e espasmo nos Tendões e músculos; unhas sem vida; menstruação escassa Tenso, vazio, irregular Pálida e seca
Yang do Fígado Hiperativo Irritabilidade e raiva; dor de cabeça, especialmente na fronte e vértice; boca seca Tenso, vazio, instável, rápido Vermelha, seca; pouco revestimento
Fogo Crescente no Fígado (Gan) Raiva violenta; intensa dor de cabeça; face inteira vermelha; sede; gosto amargo Tenso, cheio, rápido Vermelha, seca; revestimento amarelo grosso
Agitação de Vento do Fígado (Calor Extremo) Febre alta, coma, rigidez no pescoço, opistótonos Tenso, vazio, rápido Escarlate, seca, revestimento amarelo
Agitação de Vento do Fígado (Yang Hiperativo) Síncope repentina, dificuldades na fala, hemiplegia Tenso, vazio, mais ou menos rápido Vermelha, seca
Agitação do Vento do Fígado (Sangue Deficiente Rosto amarelado, visão embaçada, tontura, tremor, adormecimento ou espasmo das extremidades superiores Tenso, vazio, mais ou menos rápido Pálida, seca
Depressão de Qi do Fígado Depressão, sensação de distensão ou fraqueza do hipocôndrio, tórax e seios, distúrbios menstrual e digestivo Tenso e mais ou menos rápido Normal ou púrpura, revestimento gorduroso

 

 

Acupuntura X Hipertensão Arterial

A essência do diagnóstico e da patologia médica chinesa é a identificação de padrões, o que permite identificar a desarmonia básica atrás de todas as manifestações clínicas. Padrão ou síndrome é um quadro formado pelas manifestações clínicas do paciente, o local e a patologia da condição para que este seja identificado é necessário definir a desarmonia. A medicina chinesa não procura causa, mas padrões (MACIOCIA, 2007).

Em vez de analisar os sintomas e sinais um por um, tentando achar uma causa para eles, como faz a medicina ocidental, a MTC forma um quadro geral tomando todos os sintomas e sinais em consideração para identificar a desarmonia.

O conceito da doença é diferente na medicina ocidental e medicina oriental; a HAS é vista totalmente diferente pela MTC e medicina ocidental. O mesmo princípio de “uma doença, muitos padrões, um padrão muitas doenças”, aplica-se à relação entre doenças chinesas e ocidentais, poderíamos colocar uma declaração moderna: “uma doença chinesa, muitas doenças ocidentais, uma doença ocidental, muitas doenças chinesas” (MACIOCIA, 2007).

 

Causas e tratamento

Conforme a MTC, a HAS ocorre devido a desequilíbrio energético em alguns Zang Fu (órgãos e vísceras), os órgãos causadores são principalmente o fígado e rim (AUTEROCHE, NAVAILH, 1992).

Quando ocorre fogo do Fígado a parte superior do corpo inflama o que leva a elevação de excesso de Fígado sendo uma das causadoras da HAS. A orientação terapêutica é de refrescar e dissipar o fogo do Fígado. Os pontos de acupuntura são: BV2, VB20, VB34, VB43, F2, F3, IG4, TA3, TA5, TA17, PC6, C7, E36 (AUTEROCHE, NAVAILH, 1992).

A insuficiência de Xue no Fígado também causa a HAS. A orientação terapêutica para esse caso é de alimentar e fortalecer o Xue do Fígado. Os pontos de acupuntura são: BP6, BP9, BP10, E36, B17, B18, B20, B21, F13, YIN TANG ponto extra (AUTEROCHE, NAVAILH, 1992).

Outras causas da HAS é a subida do Yang do Fígado. A orientação terapêutica é de alimentar o Yin, acalmar o Fígado, fazer voltar o Yang. Os pontos de acupuntura são: B18, B23, R3, BP6, VB20, VB34, VB38, F2, F3 (AUTEROCHE, NAVAILH, 1992).

A síndrome de agitação intensa do vento do Fígado, mais especificamente quando o Yang do Fígado torna-se vento, ocorre a HAS. A orientação é de alimentar o Yin, acalmar o Fígado, suprimir o vento. Os pontos de acupuntura são: VB20, IG11, PC6, BP6, R3. No caso de forma oclusa (BI) o princípio é abrir os orifícios. Os pontos são: IG4, E36, pontos Jing (fazer sangrar), os pontos Xuan (fazer sangrar), F3, E40, P7, P8, R1 (AUTEROCHE, NAVAILH, 1992).

 

Resultados

A técnica de acupuntura esteve isolada no oriente por milênios, distanciando sua forma de raciocínio e linguagem da cultura ocidental. Isto diminui sua aceitação no ocidente, sendo considerado mística e sem base científica. Nos últimos anos intensificaram as pesquisas científicas para esclarecer com exatidão os efeitos da acupuntura. Isto se deve a grande diferença entre a medicina tradicional chinesa e medicina ocidental.

 

Considerações finais

A prevenção e o tratamento da HAS para a medicina ocidental e para a medicina oriental apresentam igualdade no que se refere: aos hábitos de vida regrados, dieta balanceada, prática de exercícios físicos regulares, controle de níveis de tensão/ estresse. Porém, quando se referem aos métodos para prevenir e tratar a doença apresentam grandes diferenças. A medicina ocidental faz uso de medicamentos e a MTC tem a acupuntura como tratamento.

A acupuntura já é comprovadamente eficaz na prevenção e tratamento da HAS, porém nem sempre este método obterá eficácia total sendo utilizado sozinho. Cada caso é individual e assim deve ser usado em associação com os métodos terapêuticos da medicação ocidental. Contudo, devem possuir conhecimentos sobre esta forma de prevenção e tratamento, para assim, realizar indicações aos seus pacientes, buscando sempre a melhoria da saúde e ausência de doenças dos mesmos.

Para o profissional, o conhecimento básico é um pré-requisito para a prática, para estudar com maior profundidade é aconselhável combinar a teoria com a prática para aperfeiçoamento da arte.

 

Referências Bibliográficas

 

  • AUTEROCHE, B; NAVAILH, P. O diagnóstico na Medicina Chinesa. São Paulo: Andrei editora, 1992.

 

  • Fundamentos essenciais da acupuntura chinesa/ Tradução Sônia Regina de Lima Maike. Revisão técnica Edinei dos Santos. São Paulo: 1995.

 

  • GALVÃO, Alves, José. Emergências Clínicas– Rio de Janeiro: Editora Rubio, 2007.

 

  • KIM, CHOO, H. Manual Prático de Acupuntura/Choo Kim 5ª ed. atualizada- São Paulo: Ícone, 2014.
  • MACIOCIA, Giovani. Os fundamentos da Medicina Chinesa: um texto abrangente para acupuntura e fisioterapeutas. São Paulo: Roca, 1996.

 

  • ROCHA, Maria Rita. Hipertensão Arterial com ênfase em acupuntura. Disponível em < itromassagem.com.br/artigos>. Acesso em: 08/06/2016-(15:19).

 

  • YANFU, Zuo. Chinese Acupunture and Moxibustan Publishing House of Shangai University. Shangai, 2002.

 

  • VARELLA, Antônio. Hipertensão Arterial, Disponível em <drmeachi.blogspot.com>. Acesso em: 08/06/2016- 15:19.